Crohn's News Blog

Weblog – Informação sobre DII

Cuf Descobertas: esclarece que feto tinha cordão umbilical à volta do tronco e não do pescoço, necessária autópsia

leave a comment »

Quarta, 18 Novembro 2009 22:15 CarlAn Dossier Gripe A/H1N1 Dossier Gripe A
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Image

Na segunda-feira foi conhecido mais um caso de um grávida que perdeu o feto dias depois de ter tomado a vacina contra a gripe A e que foi assistida no Hospital da CUF Descobertas em Lisboa.

Cuf Descobertas: esclarece que feto tinha cordão umbilical à volta do tronco e não do pescoço, necessária autópsia

Este foi o segundo caso semelhante registado em Portugal em 48 horas, depois de uma mulher de Portalegre ter perdido o feto no sábado.

Apesar dos dois casos, ambos de morte fetal ás 34 semanas, as autoridades de saúde insistem que não há razões para que as grávidas recusem a vacina contra a gripe A e reiteram que é errado estabelecer uma relação de “causa-efeito” entre a toma da vacina e a morte de dois fetos ocorridos em Portugal.


Em declarações à TSF, o secretário de Estado da Saúde disse que é preciso esperar pelas investigações que estão a ser feitas, mas explicou que é normal o surgimento destes casos.

Neste momento, “quase todas as grávidas no final da gravidez” estão a tomar a vacina contra a gripe A, pelo que “desse ponto de vista percebesse que as mortes fetais que normalmente acorreriam ocorram em senhoras que foram vacinadas”, disse Manuel Pizarro secretário de Estado da Saúde, afirmando ainda que, é normal o surgimento de casos de mortes de fetos.

A Direcção-Geral da Saúde (DGS) tem vindo a afastar a possibilidade de haver uma relação entre estes casos e a vacinação contra a gripe A (H1N1).

• CUF DescobertasNa segunda-feira, uma grávida com 34 semanas de gestação deu entrada no Hospital da CUF Descobertas com o feto já sem vida. A mulher tinha sido vacinada contra a gripe A na sexta-feira passada, dia 13, uma situação semelhante à de uma outra grávida, também de 34 semanas, a quem no domingo foi confirmada a morte fetal dias depois da vacinação.

• Portalegre

A mulher deu entrada no Hospital de Portalegre três dias depois de ter recebido a vacina, afirmando que deixou de sentir os movimentos normais da criança poucas horas depois.

Em comunicado, a direcção clínica do Hospital de Portalegre avançava no dia seguinte que o feto morreu 18 a 24 horas antes da extracção, realizada no domingo, na sequência de alterações da circulação sanguínea (anoxia aguda).

O relatório preliminar da autópsia é, no entanto, inconclusivo quanto às causas que provocaram essas alterações e que apontam para mais um caso de morte fetal súbita.

De manha surgiu a notícia de que o «feto de 34 semanas que morreu dias após a mãe ter sido vacinada na passada sexta-feira contra a gripe A tinha problemas no cordão umbilical», informação avançada à TSF pelo “Hospital CUF Descobertas”, em Lisboa, onde a grávida deu entrada nesta segunda-feira (16 Nov.).

Esta tarde em conferência de imprensa foi esclarecido por Conceição Telhado que o feto teria de facto o cordão umbilical e envolver o tronco e a perna, não se confirmando que o bebé tivesse o cordão umbilical à volta do pescoço, assim sendo, esclareceu Conceição Telhado que, tal não motivaria morte fetal.

  • Grávida que perdeu bebé está bem, os resultados da autópsia só serão conhecidos “dentro de dias” informou o hospital CUF Descobertas

A grávida que perdeu o bebé às 34 semanas, depois de ter sido vacinada contra a gripe A (H1N1), está “bem e calma”, devendo os resultados da autópsia do feto ser conhecidos “dentro de dias”, anunciou o hospital CUF Descobertas, Lisboa.

Em conferência de imprensa realizada no Hospital Cuf Descobertas, a directora do Serviço de Ginecologia e Obstretícia, Conceição Telhado, não estabeleceu qualquer ligação entre a vacinação contra o vírus H1N1 e a morte do feto.

Depois da autópsia, em que será feito o estudo da placenta, é que se poderá apurar as causas da morte. “A autópsia vai ver se há alguma causa, mas pode até não se descobrir” nada, informou a médica, acrescentando ainda que a morte do feto poderá ter sido “uma causalidade pura e simples”.

O hospital CUF Descobertas em conferência de imprensa, descreve caso de morte fetalOs responsáveis clínicos do Hospital da CUF Descobertas descreveram o segundo caso de morte fetal depois da administração da vacina contra a Gripe A a uma mulher grávida. Os médicos aguardam os resultados da autópsia ao feto, recusando-se a estabelecer uma ligação entre a morte e a vacina.

Veja o vídeo …

 


Relacionados

• Gripe A: Espanha começa campanha vacinação mas oferecerá às grávidas vacina sem adjuvantes
• Gripe A: Grávida de 34 semanas perde bebé três dias após ser vacinada (Portalegre)

• Morreu feto de grávida recém-vacinada na CUF, segundo caso em dois dias (CUF Descobertas)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: