Crohn's News Blog

Weblog – Informação sobre DII

Archive for Dezembro 2009

Evolução da Gripe A – Semana 50

leave a comment »

Ponto de situação da evolução da Gripe A em Portugal – Semana 50.ª, entre 7 e 13 de Dezembro de 2009

ImageComunicado Ministério da Saúde – 16-12-2009

No comunicado semanal do MS pode ler-se o seguinte:

Na semana de 7 a 13 de Dezembro, foram observados nos serviços de saúde 14.518 doentes [cerca de 6000 menos que na semana anterior] com sintomas de gripe, independentemente da confirmação laboratorial dos vírus em causa.

Neste período, verificou-se uma desaceleração no que se refere ao número de novos casos.

• Tabela de óbitos em Portugal (16-12-09)

*O número de óbitos será actualizado no Microsite da Gripe «http://www.dgs.pt», sempre que Portugal notifique as autoridades de saúde internacionais (ECDC e OMS).

Image

Clique na imagem para ver maio

A distribuição da gripe estendeu-se a quase todo o território do Continente, mantendo-se, no entanto, heterogénea.

Na semana em referência, estiveram internados 133 doentes, dos quais 25 em Unidades de Cuidados Intensivos.

No mesmo período registaram-se 9 óbitos, sendo o total acumulado até domingo, dia 13 de Dezembro, de 45 óbitos.

Nesta semana foram notificados 65 clusters em escolas.

A actividade gripal continua predominantemente centrada em ambiente escolar, tal como nas semanas antecedentes.

Ponto de situação da evolução da Gripe A em Portugal – Semana 50.ª, entre 7 e 13 de Dezembro de 2009

ImageComunicado Ministério da Saúde – 16-12-2009

No comunicado semanal do MS pode ler-se o seguinte:
Na semana de 7 a 13 de Dezembro, foram observados nos serviços de saúde 14.518 doentes [cerca de 6000 menos que na semana anterior] com sintomas de gripe, independentemente da confirmação laboratorial dos vírus em causa.

Neste período, verificou-se uma desaceleração no que se refere ao número de novos casos.

• Tabela de óbitos em Portugal (16-12-09)

*O número de óbitos será actualizado no Microsite da Gripe «http://www.dgs.pt», sempre que Portugal notifique as autoridades de saúde internacionais (ECDC e OMS).

ImageClique na imagem para ver maior

Clique na imagem para ver maior

Written by CarlAn

17/12/2009 at 02:22

Ana Jorge: Vacinação contra gripe A de crianças até 12 anos antecipada para este mês, visto haver sobra de vacinas

leave a comment »


As crianças até aos 12 anos, incluídas no grupo C e cuja vacinação estava prevista para Janeiro, vão poder ser vacinadas contra a gripe A este mês, anunciou hoje a ministra da Saúde.

Ana Jorge: Vacinação contra gripe A de crianças até 12 anos antecipada para este mês, visto haver sobra de vacinas

De acordo com Ana Jorge, que falava no final de uma cerimónia em Lisboa sobre os 25 anos da Revista Portuguesa de Saúde Pública, este grupo alvo para a vacinação contra o H1N1 estava prevista para Janeiro do próximo ano.

Contudo, esclareceu a ministra, sobraram vacinas, pois os adultos previstos nos outros grupos prioritários só receberam uma dose e não as duas inicialmente previstas.

Written by CarlAn

16/12/2009 at 16:57

DIAP está a investigar a morte fulminante de jovem de 14 anos com gripe A

leave a comment »

Segundo relato da SIC «O Ministério Público está a investigar a morte da criança de 14 anos que, foi apresentada como um caso de Imageevolução fulminante da Gripe A.»

DIAP está a investigar a morte fulminante de jovem de 14 anos com gripe A

• Um jovem de 14 anos morreu a 30 Novembro, um dia após ter sido atendido nas urgências do Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, de onde saiu com medicação de suporte.

André morreu em casa depois de ter sido assistido no Hospital Dona Estefânia com queixas compatíveis com um quadro gripal. Perante tal cenário, a gripe A foi dada como a possível causa de morte. Já foi realiada a autópsia que não foi conclusiva e as autoridades avançaram com outros exames complementares, exames que poderão demorar mais uma ou duas semanas.

No entanto, o adolescente foi vítima de várias hemorragias o que levantou as primeiras dúvidas perante o caso.
Leia o resto deste artigo »

Written by CarlAn

14/12/2009 at 17:34

Gripe A (H1N1): Pandemia é menos mortal do que se pensava, revela estudo

leave a comment »

Gripe A (H1N1): Pandemia é menos mortal do que se pensava, revela estudo Image

A pandemia da gripe A (H1N1) é “consideravelmente menos letal” do que se pensava inicialmente, afirmou hoje o assessor do governo britânico para a área da Saúde, Liam Donaldson, com base num estudo publicado na BMJ.

A investigação, publicada hoje na revista médica British Medical Journal (BMJ), salienta que a taxa de mortalidade causada pela doença ronda os 0,026 por cento, com base na análise de dados oficiais de Novembro.

Os cientistas britânicos recuam e afirmam que a pandemia do H1n1 é cem vezes menos letal do que a da gripe espanhola, em 1918, e quase dez vezes menos letal que as pandemias de gripe de 1957 e de 1968. “A primeira pandemia de gripe do século XXI é consideravelmente menos letal do que se temeu de inicio”, afirmou Liam Donaldson, assessor do governo britânico para os assuntos médicos.

O estudo, foi publicado no site do “British Medical Journal” (ver link em baixo), e explica que, por meio de observação de pacientes internados entre Julho e Novembro passados, conclui-se, que a taxa de mortes pela doença é de 0,026%, segundo a análise dos dados oficiais registados até Novembro.

As conclusões do estudo foram conhecidas na altura em que o contágio pelo vírus H1N1 na Grã-Bretanha continua a diminuir, contrariando as previsões iniciais.

No inicio desta semana, os americanos do CDC (Centro de Controle de Doenças) afirmaram que a gripe A H1N1 poderá tornar-se a mais fraca pandemia registada, com uma taxa de óbitos inferior à da gripe comum. (Lusa)

Study

Study confirms low mortality for swine flu

They analyzed data from Milwaukee and New York, two U.S. cities that have kept detailed tabs on outbreaks of H1N1, to calculate a likely mortality rate of 0.048 percent.

“We have estimated … that approximately 1.44 percent of symptomatic pandemic H1N1 patients during the spring in the United States were hospitalized; 0.239 percent required intensive care or mechanical ventilation; and 0.048 percent died,”

http://crohn.netne.net/index.php/dossier-gripe-a/44-dossier-gripe-a/622-study-confirms-low-mortality-for-swine-flu

Ir para Website Crohn's News

Written by CarlAn

11/12/2009 at 16:30

DII: Identificado biomarcador que permite prever surtos de Doença Inflamatória do Intestino, Colite Ulcerosa e Doença de Crohn

with one comment

Uma equipa de especialistas espanhóis identificou um biomarcador que ajuda a prever recaídas em pessoas com Doença Inflamatória do Intestino (DII)  em estado de remissão.

DII: Identificado biomarcador que permite prever surtos de Doença Inflamatória do Intestino, Colite Ulcerosa e Doença de Crohn

A análise das concentrações de calprotectina nas fezes destes doentes revelou que a existência de níveis mais elevados desta proteína está associada a um aumento do risco de exacerbações dos sintomas, anuncia a Schering-Plough, em comunicado.

Leia o resto deste artigo »

99 500 euros por um site “fraquito”

leave a comment »

99 500 euros por um site…”fraquito”

A Republica merecia melhor, e já agora, mais barato!

Noticiou o diário2.com a 30-11-09 que:

«No passado mês de Julho foi colocado online o portal oficial das celebrações do centenário da República Portuguesa. Um trabalho feito pelo atelier de design Henrique Cayatte, por ajuste directo, ou seja, sem concurso e que custou ao estado 99 500 euros, como pode ser verificado no Base, um site de informações sobre contratos públicos.

O portal tem como base o Drupal, uma plataforma pré-construida para gerir conteúdos e que é open source (gratuita) e utiliza o tema “Zen” (também gratuito), que define a maior parte das opções estéticas do site. Estas ferramentas minimizam uma grande parte do trabalho estrutural e de design de qualquer tipo de site, uma vez que a carroçaria está praticamente feita. Dá-se uma de mão na cor escolhida e entrega-se a chave ao cliente.»


Pois, de facto leu bem, 99.500 Euros, pois… isso perto de 20 mil contos…dos antigos, mais conto menos conto.

Seria para rir, pois claro que seria, se não fosse o seu dinheiro a ser esbanjado…

É que por aquilo que vi (no site), qualquer estudante de design ou universitário em informática faria melhor, por… deixa ver…talvez 6 ou 7 mil euritos…e saberia a pato, é que de facto não entendi bem o que o atelier de design acabou por fazer no dito Portal (ver a ficha técnica).

O site terá cerca de 3700 conteúdos indexados no Google, mas meus amigos, isso é enganador, o Google rastreia tudo, mesmo conteúdos aparentemente duplicados, triplicados etc, o CMS pode provocar muita duplicação de artigos, alem disso e pela ficha técnica, o citado atelier de design para alem do “logo” e nuns ajustes do template “Zen”, apenas terá tido o trabalho de fazer “copy/paste” dos respectivos artigos e imagens.

Rectificação, depois de analise no Google o resultado é:

Resultados 1 – 50 de aproximadamente 2.780 de http://www.centenariorepublica.pt. (0,25 segundos)

O citado Portal é de facto muito fraquito, a Republica merecia melhor, tem pouco design, tirando obviamente o logotipo e pouco mais, é que 20 mil contos (dos antigos, claro) por um “logo” é capaz de ser um bocadito puxado, não?

Diário2.com

http://diario2.com/99-500-euros-por-um-site-3656/comment-page-6#comment-3832

Base – Ajuste Directo nº75140

http://www.base.gov.pt/_layouts/ccp/AjusteDirecto/Detail.aspx?idAjusteDirecto=75140

Portal Centenário da Republica

http://www.centenariorepublica.pt/

Gripe A(H1N1): Médicos britânicos questionam eficácia do antiviral Tamiflu e acusam a Roche de não revelar dados dos ensaios clinicos

leave a comment »

O Tamiflu tem sido receitado para combater o vírus H1N1, mas a comunidade médica britânica está a pôr em causa a eficiência do medicamento. O laboratório Roche é mesmo acusado de não revelar dados essenciais dos ensaios clínicos.

Gripe A(H1N1): Médicos britânicos questionam eficácia do antiviral Tamiflu e acusam a Roche de não revelar dados dos ensaios clínicos

“Os governos de todo o mundo têm gasto milhões num medicamento que a comunidade científica não consegue avaliar”, explica Fiona Goodle, editora do British Medical Journal (BMJ).

Leia o resto deste artigo »

Written by CarlAn

09/12/2009 at 19:39

%d bloggers like this: