Crohn's News Blog

Weblog – Informação sobre DII

Archive for Maio 2010

Doença de Crohn, SUS deve fornecer remédio não encontrado em farmácia

with 6 comments

SUS deve fornecer remédio não encontrado em farmácia
Saúde – Brasil
Uma portadora da doença de Crohn, que faz parte do conjunto das Doenças Inflamatórias Intestinais, ganhou o direito de receber, sem interrupção, o medicamento Adalimumab, o qual não possui atual substituição farmacológica.
A sentença partiu da 5ª Vara da Fazenda Pública de Natal.
.

A autora da ação argumentou que é aposentada, possuindo uma renda mensal de R$ 1.445,72, não tendo condições financeiras de arcar com as despesas do tratamento médico, pois possui um alto custo financeiro, sendo avaliado em R$ 37.500. Por esses motivos, afirmou que se viu obrigada a recorrer ao Judiciário com o intuito de ter tratamento custeado pelo Estado.

A sentença se baseou no Artigo 196 da Constituição Federal, o qual reza que “a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e económicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”.

Os documentos médicos também revelaram o encaminhamento realizado pelos profissionais de saúde na constatação da necessidade da autora fazer uso imediato da medicação mencionada, de modo a auxiliar o tratamento clínico adequado à sua doença.

Âmbito Jurídico
Fonte: TJRN

, , ,

Powered by ScribeFire.

Anúncios

Written by CarlAn

12/05/2010 at 16:26

Descoberta proteína que pode ajudar a combater infecção intestinal

with one comment

Written by CarlAn

11/05/2010 at 18:20

Holanda, 20 milhões de vacinas contra a gripe A inutilizáveis

with one comment

Holanda têm 20 milhões de vacinas contra a gripe A inutilizáveis
.

“Vacinas contra a gripe A para o lixo”
.

Dos mais de 20 milhões de vacinas contra a gripe A (H1N1)  que a Holanda ainda mantém, são consideradas praticamente inúteis. Isto significa uma perda de 200 a 300 milhões de euros, publicou o jornal Algemeen Dagblad.

No ano passado, a Holanda comprou 34 milhões de vacinas da gripe, o suficiente para dar a todo o holandês duas injecções. Mas a epidemia foi leve, e apenas os grupos de risco, como idosos e pessoas com problemas pulmonares foram vacinados. Por essa razão, a Holanda tem agora 20 milhões de vacinas que sobraram, que não podem ser usadas.

De acordo com o virologista Ab Osterhaus, o excesso de vacinas para o H1N1 só pode ser utilizado para vacinar pessoas do que no ano passado não foram vacinadas. Mas este é apenas um pequeno grupo: dos 5.000.000 holandeses que foram convidados a serem vacinados, 80% não quiseram.

Excedente de vacinas

A Holanda tentou vender o excedente da vacina para outros países, mas sem grande sucesso. Apenas o Chipre e Malta compraram num total de 280 000 doses, por um montante não revelado. Agora, o governo holandês está
em negociações com o fabricante da vacina, a GlaxoSmithKline (GSK), para ver se as doses de vacinas para a gripe A podem ser devolvidos. Não se sabe como essas conversações estão a evoluir, esta seria a única forma da Holanda recuperar parte do grande investimento realizado. O partido da oposição, os sociais-democratas do PvdA, pedem agora explicações ao ministro da Saúde holandês, Ab Klink.

http://www.rnw.nl/

, , ,

Powered by ScribeFire.

Written by CarlAn

11/05/2010 at 12:25

FDA adverte Roche e Shire sobre publicidade enganosa de fármacos

with one comment

FDA adverte Roche e Shire sobre publicidade enganosa de fármacos

image

A entidade reguladora norte-americana dos EUA, a FDA, advertiu a Genentech, unidade da Roche Holding AG, e a Shire Plc sobre promoções enganosas de fármacos para o cancro e para o intestino, segundo cartas divulgadas na quarta-feira, citadas pela agência Reuters.
.

Numa carta de 29 de Abril, a FDA disse que o material promocional da Genentech fazia reivindicações não comprovadas da eficácia do fármaco para o cancro Rituxan® e não mencionou informações de risco importantes.

O QUE É PENTASA, COMPRIMIDOS DE LIBERTAÇÃO PROLONGADA E PARA QUE É UTILIZADO

O PENTASA, comprimidos de libertação prolongada apresenta-se na forma de comprimidos contendo 500 mg de Messalazina.

O PENTASA, comprimidos de libertação prolongada encontra-se disponível em embalagens blisters ou frascos de vidro de 20 e 60 comprimidos.

O PENTASA, comprimidos de libertação prolongada é utilizado no tratamento de ataques agudos de Colite ulcerosa ligeira a moderada ou na manutenção da remissão na colite ulcerosa ou na Doença de Crohn.



Bula: http://www.infarmed.pt/infomed/download_ficheiro.php?med_id=6761&tipo_doc=fi
image

“O efeito geral dessas publicidades enganosas prejudica a comunicação de informações de risco importantes, sugerindo que o Rituxan® é mais seguro do que tem sido demonstrado”, disse a FDA sobre os materiais que eram destinados a médicos.

O porta-voz da Genentech Edward Lang afirmou que a empresa vai trabalhar para remover todos os materiais enganosos.

A FDA escreveu duas cartas à Shire opondo-se a materiais de vendas de medicamentos para tratar a colite ulcerosa, uma inflamação crónica no intestino.

A agência disse que uma brochura da Shire, desenvolvida para médicos, exagera na eficácia e omite algumas informações sobre o medicamento Lialda®. Outra promoção para médicos fazia reivindicações não comprovadas da eficácia do fármaco da empresa, o Pentasa®.

O porta-voz da Shire Matt Cabrey disse que a empresa deixou de usar as promoções citadas pela FDA e está a trabalhar com a agência para resolver as questões levantadas nas cartas.

.

.

Fonte: pop.eu.com | 2010-05-06

Medicamentos para psoríase no escalão A, publicada Lei n.º 6/2010 em DR a 7 de Maio 2010

with 9 comments

Medicamentos para psoríase no escalão A, publicada Lei n.º 6/2010 em DR a 7 de Maio 2010

Foi publicada Lei n.º 6/2010, em Diário República, incluindo queratolíticos e antipsoriáticos no escalão A de comparticipação (95%).

Foi publicada a 7 de Maio, em Diário da República (DR), a Lei n.º 6/2010, que inclui no escalão A de comparticipação os medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos destinados aos doentes portadores de psoríase.

O escalão A corresponde a 95% do valor de comparticipação do medicamento.

São comparticipados pelo escalão A, tal como previsto no Decreto-Lei n.º 118/92, de 25 de Junho, na sua redacção actual, desde que o médico prescritor mencione expressamente na receita a presente lei e sejam prescritos para a psoríase (L40), de acordo com a Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas de Saúde (CID-10), os seguintes medicamentos:

* Medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos de aplicação tópica;
* Medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos de aplicação sistémica.

A presente lei entrou em vigor com o Orçamento do Estado para 2010.

Consulte PDF no Portal da Saúde:

* Lei n.º 6/2010. DR 89 SÉRIE I de 2010-05-07 – (PDF 161Kb)
Assembleia da República: Inclui no escalão A de comparticipação os medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos destinados aos doentes portadores de psoríase.

,

Powered by ScribeFire.

Written by CarlAn

08/05/2010 at 18:28

Medicamentos para psoríase comparticipados em 95%

with 3 comments

Medicamentos para psoríase comparticipados em 95%

imageOs doentes com psoríase vão ter direito a uma comparticipação de 95 por cento (escalão A) nos medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos, segundo lei hoje publicada em Diário da República.

.

A partir de agora, o médico prescritor deverá mencionar expressamente na receita a lei, assim desta forma o Estado português vai comparticipar em 95% os medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos destinados aos doentes portadores de psoríase, que em Portugal são cerca de 250 mil.
.

A 12 de Março, o Parlamento aprovou, em votação final global, o reconhecimento da psoríase como uma doença crónica, pelos que os queratolíticos e antipsoriáticos passariam a ser comparticipados pelo escalão máximo (escalão A).

Leia o resto deste artigo »

What’s behind Humira’s bullish forecast?

with 2 comments

What’s behind Humira’s bullish forecast?

A report predicting that Humira will become the world’s biggest product in two years’ time generated positive news for the Abbott Labs/Eisai arthritis drug. Several factors are driving the bullish forecast.

While growth is by no means a given, analysts are actually optimistic about the entire class of biologics called TNF inhibitors, which are often used to treat rheumatic diseases, like rheumatoid arthritis (RA), ankylosing spondylitis, Crohn’s disease, psoriasis and ulcerative colitis. According to the forecast, by EvaluatePharma, Humira will become the top-selling anti-TNF—and the world’s biggest product—in 2012 with global sales of $8.3 billion and will retain its top spot until 2016, when sales could exceed $10 billion. Anti-TNF drugs from Pfizer/Amgen (Enbrel) and Johnson & Johnson/Merck (Remicade) will reach the no. 3 and no. 7 spots on the top-10 list, the forecast noted.

Jeffrey Stewart, who heads up Abbott’s US Humira business, summed up the reasons why analysts are keen on these drugs. “The unmet need is great, the therapeutic gain and net value is very significant vs. the standard of care, and a significant number of patients [for whom anti-TNF drugs are indicated] still have not been put on these medications,” said Stewart, who is divisional VP for immunology, in Abbott’s pharmaceutical products division.

Read More…»»What’s behind Humira’s bullish forecast?

,

Powered by ScribeFire.

Written by CarlAn

06/05/2010 at 17:09

%d bloggers like this: