Crohn's News Blog

Weblog – Informação sobre DII

Posts Tagged ‘(adalimumab)

Humira most favored among biologics for Crohn’s disease and ulcerative colitis

leave a comment »

Health | Crohn’s disease | Humira

Abbott/Eisai’s Humira most favored among biologics for Crohn’s disease and ulcerative colitis, says DR report

US gastroenterologists survey by USA-based advisory firm Decision Resources estimate that (assuming no new data on adverse events emerge) they will treat fewer Crohn’s disease patients with Centocor Ortho Biotech/Merck/Mitsubishi Tanabe’s Remicade (infliximab) by the end of 2010, while the percentage of biologics-treated patients receiving Abbott/Eisai’s Humira (adalimumab) will increase to 36%. Surveyed gastroenterologists also indicate that the percentage of patients treated with a biologic who receive UCB/Otsuka’s Cimzia (certolizumab pegol) will rise from 9% to 12% within the next year.

DR’s new Physician & Payer Forum report, titled The Expanding Biologics Landscape in CD and UC: Clinician and Payer Perspective on the Role of Premium-Priced Biologics in CD and UC Treatment also finds that, on average, surveyed gastroenterologists report prescribing Remicade to 31% of their ulcerative colitis patients.

Anúncios

GSK moves Crohn’s disease drug into phase III

leave a comment »

Crohn’s disease

GlaxoSmithKline and its partner ChemoCentryx have started late-stage trials of GSK’786 for Crohn’s disease.

The initial study is a randomised, double-blind, placebo-controlled study that will involve approximately 600 patients to evaluate 500mg of ‘786 once-daily or twice-daily compared to placebo in patients with moderately-to-severely active Crohn’s disease.

The primary and key secondary endpoints are the proportion of subjects achieving a treatment-induced clinical response based on the Crohn’s Disease Activity Index (CDAI) and the proportion of subjects achieving clinical remission.
Leia o resto deste artigo »

Written by CarlAn

18/01/2011 at 18:46

Caso de morte após ensaio clínico com Humira, Infarmed diz que medicamento esta aprovado desde 2003

leave a comment »

Saúde:

Fármaco usado em ensaio clínico fatal legalizado na Europa em 2003

O medicamento Humira, que segundo o Ministério Público foi mal administrado por um reumatologista que começa a ser julgado dia 27 no Porto, é legal em todo o espaço europeu desde 2003, disse à Lusa fonte do Infarmed.

“Este é um medicamento aprovado pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) por procedimento centralizado para toda a União Europeia desde setembro de 2003”, disse fonte da Autoridade Nacional do Medicamento, em resposta a pedidos de esclarecimentos da Agência Lusa.

Humira é a designação comercial de fármaco que contém a substância ativa adalimumab. Questionado sobre as características do fármaco, o Infarmed remeteu a Lusa para o Relatório Público Europeu de Avaliação (www.ema.europa.eu).
Leia o resto deste artigo »

Doença de Crohn, SUS deve fornecer remédio não encontrado em farmácia

with 6 comments

SUS deve fornecer remédio não encontrado em farmácia
Saúde – Brasil
Uma portadora da doença de Crohn, que faz parte do conjunto das Doenças Inflamatórias Intestinais, ganhou o direito de receber, sem interrupção, o medicamento Adalimumab, o qual não possui atual substituição farmacológica.
A sentença partiu da 5ª Vara da Fazenda Pública de Natal.
.

A autora da ação argumentou que é aposentada, possuindo uma renda mensal de R$ 1.445,72, não tendo condições financeiras de arcar com as despesas do tratamento médico, pois possui um alto custo financeiro, sendo avaliado em R$ 37.500. Por esses motivos, afirmou que se viu obrigada a recorrer ao Judiciário com o intuito de ter tratamento custeado pelo Estado.

A sentença se baseou no Artigo 196 da Constituição Federal, o qual reza que “a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e económicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”.

Os documentos médicos também revelaram o encaminhamento realizado pelos profissionais de saúde na constatação da necessidade da autora fazer uso imediato da medicação mencionada, de modo a auxiliar o tratamento clínico adequado à sua doença.

Âmbito Jurídico
Fonte: TJRN

, , ,

Powered by ScribeFire.

Written by CarlAn

12/05/2010 at 16:26

with 5 comments

Humira
adalimumab
Resumo do EPAR destinado ao público

O que é o Humira? (adalimumab)

O Humira é um medicamento que contém a substância activa adalimumab. Está disponível em frascos com uma solução injectável, em seringas pré-cheias ou em canetas pré-cheias. Todas as apresentações contêm 40 mg de adalimumab.

Para que é utilizado o Humira?

O Humira é um medicamento anti-inflamatório. É utilizado para o tratamento dos seguintes grupos de pacientes:

image
• adultos com artrite reumatóide activa moderada a grave (uma doença que provoca inflamação nas articulações) que não tenham respondido adequadamente a outros tratamentos, e em adultos com artrite reumatóide grave, activa e progressiva que não tenham recebido tratamento prévio com metotrexato (outro medicamento usado na artrite reumatóide). O Humira é utilizado em associação com o metotrexato ou isoladamente, nos pacientes que não podem tomar metotrexato;

• adolescentes entre os 13 e os 17 anos de idade com artrite idiopática juvenil poliarticular (uma doença que afecta crianças e adolescentes, causando a inflamação de um grande número de articulações) que não tenham respondido adequadamente a outros tratamentos. O Humira é utilizado em associação com o metotrexato ou isoladamente, nos pacientes que não podem tomar metotrexato;

• adultos com artrite psoriática activa e progressiva (uma doença que provoca o aparecimento de placas vermelhas descamativas na pele e inflamação das articulações) que não tenham respondido adequadamente a outros tratamentos;

• adultos com espondilite anquilosante grave (uma doença que causa inflamação e dor nas articulações da coluna) que não tenham respondido de forma adequada a outros tratamentos;

• adultos com doença de Crohn activa grave (uma doença que causa a inflamação do intestino) que não tenham respondido adequadamente a outros tratamentos;

• adultos com psoríase (uma doença que causa o aparecimento de placas vermelhas descamativas na pele) que não tenham respondido adequadamente a outros tratamentos.
Para mais informações, consulte o Resumo das Características do Medicamento (também parte do EPAR).

O medicamento só pode ser obtido mediante receita médica.
Leia o resto deste artigo »

%d bloggers like this: