Crohn's News Blog

Weblog – Informação sobre DII

Posts Tagged ‘Francisco George

Saúde: Benefícios do Ómega-3 – seminário em Lisboa no dia 2 de Março

leave a comment »

Gripe A: DGS explica que gripe este inverno traz três estirpes

leave a comment »

Frio põe três estirpes de gripe a circular em Portugal

Francisco George explica que estão internados cinco doentes, quatro devido ao vírus H1N1 e um devido à gripe do tipo B.

Com o frio o vírus da gripe ganha condições para se propagar e em Portugal há, nesta altura, três estirpes em circulação, uma delas é a da Gripe A. O AH1N1, que como se previa está de volta, mas não veio sozinho. Trouxe outro vírus do tipo A e mais um do tipo B.

Image Hosted by ImageShack.us
O Director-geral de Saúde Francisco George explica que cinco adultos estão internados, dois em estado grave.

Há “cinco doentes internados, dois dos quais em cuidados intensivos, sendo quatro provocados pela gripe A H1N1, provocada pela mesma estirpe que em 2009 esteve na origem da pandemia, e um devido ao tipo B”, explicou à Renascença Francisco George.

Por agora, a Direcção-geral de Saúde diz que a afluência às urgências está dentro do normal para a época. Amanhã será feito um balanço mais detalhado. Quanto a estimativas sobre esta época gripal, só na segunda semana de Janeiro será possível prever o seu impacto.

Image Hosted by ImageShack.usDGS anuncia a morte de uma pessoa com gripe A em 2010

No primeiro balanço do inverno sobre a gripe A, a Direcção-Geral da Saúde anunciou quarta-feira a morte de uma pessoa, avança a SIC.  Image Hosted by ImageShack.us

No Reino Unido, até à semana passada, a gripe fez 27 mortes, 24 com o vírus da Gripe A e três com um vírus do tipo B. Já no Egipto as autoridades avançam que o vírus da Gripe A fez 56 vítimas desde o início do passado mês de Outubro.
via Renascença

Written by CarlAn

30/12/2010 at 23:34

Gripe A (H1N1): Francisco George afirma que “vírus vai regressar”

leave a comment »


Gripe A: “O vírus vai regressar”, declarações de Francisco George, director-geral da Saúde
Gripe A – Portugal

A pandemia da gripe A ainda não acabou e no Outono surgirá uma segunda vaga, afirma o director-geral da Saúde, Francisco George, em entrevista à revista ‘Focus’ nesta quarta-feira.

“Sabemos que a actividade do vírus vai continuar, vai prosseguir e que será preponderante na próxima época e por isso faz todo o sentido as pessoas continuarem a vacinar-se”, sustenta Francisco George.

O director-geral da Saúde afirma ainda que “o vírus não vai desaparecer. Temos a certeza que vai regressar e vai ser responsável por nova actividade epidémica”, acrescentando que “não se sabe que intensidade (o vírus) terá”.

Em relação as vítimas mortais, Francisco George diz que em Portugal, “foram registados 122 óbitos com uma idade muito inferior à gripe sazonal”.
Correio da Manhã


No Outono o vírus volta, era de se esperar, foi a estirpe predominante em 2009 e voltará com certeza, isso é certo, e de uma outra coisa poderemos também afiançar, as entidades oficiais continuarão a relembra-nos desse facto por vários motivos.

Primeiro porque temos por cá mais de 3 milhões de vacinas nos frigoríficos em vias de passar de prazo, parece que a GSK não está pelos ajustes de receber ou renegociar mais excedentes de vacinas, relembro que Portugal já devolveu 2 milhões, inicialmente comprou 6 milhões, apenas cerca de 700 mil pessoas foi imunizada contra o H1N1, sobrando assim mais de 3 milhões de vacinas.

.

Depois há que manter a coisa em banho-de-maria, não deixar cair em esquecimento, ir lembrando, ir sempre criando e alimentando o receio e o medo, de facto é disso que se trata, “receio, alarmismo e medo”, enjeitando sempre que, desde a OMS até ao diversos governos nacionais, foram “precipitados” na avaliação do risco, foram “irresponsáveis” no esbanjamento dos dinheiros públicos e foram “alarmistas” e “inaptos” na comunicação com o publico, por isso, há que não baixar a guarda não reconhecer o erro nem o facto, e ir mantendo a coisa em banho-de-maria, entretanto culpando os Blogs e as redes social pela sua própria incapacidade …


De facto tivemos um dos anos com menor taxa de mortalidade por gripe, todos os anos morre por complicações associadas a influenza (gripe sazonal) cerca de 250.000/500.000 pessoas em todo o mundo, Portugal seguiu a mesma tendência, tivemos também uma das menores taxas de mortalidade desde há muitos anos.

.

.


A única “taxa” que aumentou devido a Gripe A/H1N1 foi a capitalização bolsista dos cinco maiores laboratórios farmacêuticos produtores das vacinas, esses sim, em plena crise mundial, conseguiram o feito de ficarem “imunizados” (lucrando mais de 5 mil milhões) contra as percas na bolsa.

.

.

.

.

Relacionados:
Gripe A (H1N1) mata menos que gripe sazonal, diz o Instituto Ricardo Jorge

… com a gripe sazonal. Durante cinco semanas a mortalidade foi muito superior ao esperado pelo Sistema de Vigilância Diária da Mortalidade. A  coordenadora da Unidade de Referência e Vigilância Epidemiológica …
Sexta, 05 Fevereiro 2010

APCE: OMS e farmacêuticas acusadas de alarmismo em relação a pandemia de gripe A (H1N1)

… que por causa da gripe sazonal, como os países que não fizeram campanhas de vacinação não tiveram mortalidade maior. Assim, pediu à OMS que retire o nível de alerta pandémico 6, em vigor para a gripe
Segunda, 29 Março 2010
Gripe A (H1N1): Pandemia é menos mortal do que se pensava, revela estudo

… que a taxa de mortalidade causada pela doença ronda os 0,026 por cento, com base na análise de dados oficiais de Novembro. Os cientistas britânicos recuam e afirmam que a pandemia do H1n1 é cem vezes …
Sexta, 11 Dezembro 2009

Gripe A (H1N1) e taxas de mortalidade – infografia
(Gripe A/H1N1/Infografía)

Gripe A (H1N1) e taxas de mortalidade no mundo Doenças várias e percentagens na mortalidade.
Será a pandemia da gripe um exagero? infografia …
Terça, 27 Outubro 2009

Gripe A H1N1: Conselho da Europa vai investigar se farmacêuticas contribuíram para fomentar o pânico

… de 43 e 51 anos, ambas com factores de risco. Mesmo assim, comparando com outros anos, a mortalidade continua abaixo do esperado para época de gripe. No entanto, o Centro Europeu para Prevenção e Controlo …
Sábado, 09 Janeiro 2010

, , , , , ,

Powered by ScribeFire.

Written by CarlAn

22/04/2010 at 22:42

Gripe A (H1N1): Vírus “eclipsou-se” depois de matar 122 portugueses, diz Francisco George

leave a comment »

Vírus “eclipsou-se” depois de matar 122 portugueses
Gripe A – Portugal

imageO Director-Geral da Saúde, Francisco George, afirmou que o vírus da Gripe A, que só em Portugal matou 122 pessoas, “eclipsou-se” mas deverá reaparecer como o principal vírus da gripe que atingirá Portugal a partir do próximo Outono.

A ministra da Saúde garante que o Plano de Vacinação vai continuar.

“Neste momento não registamos actividade por gripe A, com excepção da Região Autónoma dos Açores. O vírus eclipsou-se na sua quase totalidade”, afirmou Francisco George.

Perante os dados contabilizados até à sexta semana do corrente ano, pode tirar-se a conclusão que a gripe sazonal foi residual e que 99% dos casos registados foram efectivamente de Gripe A, que teve o seu pico epidemiológico entre 16 e 29 de Novembro de 2009.

Leia o resto deste artigo »

Portugal recebeu 470 mil doses de vacinas contra a Gripe A H1N1, e que 320 mil já foram administradas

leave a comment »

Portugal recebeu 470 mil doses de vacinas contra a Gripe A H1N1, e que 320 mil já foram administradas image

Portugal recebeu até agora 470 mil doses da vacina Pandemrix, de um total de seis milhões de doses de vacinas para a gripe A (H1N1) encomendadas pelo país.

Destas 470 mil doses de vacinas já recebidas, o MS e a DGS afirmam que cerca de 70 por cento já foram administradas, conforme anunciou anunciou hoje o director-geral da Saúde, Francisco George.

Os dados da campanha de vacinação indicam que até 05 de Janeiro foram administradas na rede de agrupamentos de centros de saúde 261 129 vacinas, correspondentes à imunização de 247 499 cidadãos, uma vez que foram dadas 13 630 segundas doses a crianças de idade inferior a 10 anos e a doentes imuno-deprimidos. No grupo C, foram vacinadas 73 750 crianças até aos 12 anos.

Francisco George estimou que o total de pessoas vacinadas em Portugal seja nesta data de 320 mil, tendo em conta segundo afirmou, as vacinas administradas nos hospitais e a outros grupos profissionais.
Lisboa, 07 Jan (Lusa)

Campanha de vacinação contra a gripe A (H1N1) em Portugal

with one comment

Arrancou hoje (segunda-feira, 26-10-2009) a vacinação em massa de cerca de trinta por cento da população portuguesa contra a gripe A H1N1, esta vacinação irá realizar-se os longo de varias semanas, já que a vacina vai chegar a Portugal em remessas quinzenais de cerca de 50 mil doses. (com vídeo)

Francisco George, director-geral da saúde reconheceu que a recusa de alguns médicos e enfermeiros em serem vacinados contra a gripe A potencia o sentido de desconfiança dos portugueses em relação à campanha de vacinação que começou hoje em Portugal

.Crohn's News no Twitter

É a maior campanha de vacinação já alguma vez realizada no nosso país, e até Abril a Direcção-Geral da Saúde (DGS) prevê vacinar três milhões de pessoas.

A Pandemrix -vacina escolhida pelas autoridades Portuguesas- e que se pretende que imunize parte da população evitando dessa forma o contágio pelo vírus H1N1, colhe contudo resistência por parte da população, e de vários grupos de profissionais de saúde, entre diversos motivos argumentados, salienta-se as possíveis reacções alérgicas, o facto da vacina ter sido desenvolvida num curto espaço de tempo, o que leva muitas pessoas a questionar sobre a sua segurança, sobre os testes realizados há mesma, sobre a sua real eficácia, e sobretudo muita gente questiona-se sobre os diversos constituintes que fazem parte da formula da vacina fabricada e fornecida pela GSK.

.

.

mais em… Campanha de vacinação contra a gripe A (H1N1) em Portugalshare-button

Written by CarlAn

27/10/2009 at 00:08

Um atraso na vacinação vai ser “benéfico” diz Francisco George

leave a comment »

“Mesmo que as primeiras doses da vacina cheguem a Portugal nas próximas semanas, não as vamos utilizar imediatamente”, assegurou Francisco George quarta-feira à noite, perante uma plateia de profissionais de saúde, na Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos.

.

Um atraso na vacinação vai ser “benéfico” para Portugal, diz Francisco George

Serão imunizados os profissionais de saúde que trabalham nos cuidados intensivos, depois todos os outros que lidam com os doentes. As grávidas aparecem a seguir, tal como os asmáticos, obesos, diabéticos, todos estes classificados como grupos de risco

Os portugueses vão ser vacinados contra a gripe A depois dos norte-americanos e dos britânicos, que deverão avançar com a imunização da população já em Outubro.

Um atraso que acabará por ser benéfico para Portugal, considera o director-geral da Saúde Francisco George, citado pelo jornal Público. “Vamos beneficiar da observação de milhões de imunizações que serão feitas antes”, defendeu.

Portugal vai aguardar pela aprovação da agência reguladora dos medicamentos na Europa (EMEA).

DGS explica grupos prioritários

Ler mais…  News Crohn – Notícias de DII, doença de Crohn e RCUshare-button

Written by CarlAn

18/09/2009 at 12:27

%d bloggers like this: