Crohn's News Blog

Weblog – Informação sobre DII

Posts Tagged ‘GSK

OMS revê segurança de vacina contra gripe A após suspeita de distúrbio do sono

leave a comment »

Saúde | Gripe A

OMS revê segurança de vacina contra gripe A após suspeita de distúrbio do sono

Pesquisa da Finlândia diz que produto aumenta risco de narcolepsia em crianças

A OMS (Organização Mundial da Saúde) decidiu rever as condições de segurança da vacina contra a gripe H1N1, conhecida popularmente como suína, produzida pelo laboratório GlaxoSmithKline (GSK). Um estudo feito na Finlândia sugere que crianças e adolescentes que tomaram a dose têm nove vezes mais chances de sofrer de narcolepsia, um distúrbio que provoca episódios incontroláveis de sono e faz com que a pessoa durma sem motivo durante várias vezes ao dia.

O Instituto Nacional de Saúde e Bem-estar da Finlândia começou uma investigação sobre o assunto em Agosto do ano passado, depois que o problema foi detectado em 17 crianças finlandesas que tomaram a vacina.
Leia o resto deste artigo »

Written by CarlAn

04/02/2011 at 02:08

GSK moves Crohn’s disease drug into phase III

leave a comment »

Crohn’s disease

GlaxoSmithKline and its partner ChemoCentryx have started late-stage trials of GSK’786 for Crohn’s disease.

The initial study is a randomised, double-blind, placebo-controlled study that will involve approximately 600 patients to evaluate 500mg of ‘786 once-daily or twice-daily compared to placebo in patients with moderately-to-severely active Crohn’s disease.

The primary and key secondary endpoints are the proportion of subjects achieving a treatment-induced clinical response based on the Crohn’s Disease Activity Index (CDAI) and the proportion of subjects achieving clinical remission.
Leia o resto deste artigo »

Written by CarlAn

18/01/2011 at 18:46

Holanda, 20 milhões de vacinas contra a gripe A inutilizáveis

with one comment

Holanda têm 20 milhões de vacinas contra a gripe A inutilizáveis
.

“Vacinas contra a gripe A para o lixo”
.

Dos mais de 20 milhões de vacinas contra a gripe A (H1N1)  que a Holanda ainda mantém, são consideradas praticamente inúteis. Isto significa uma perda de 200 a 300 milhões de euros, publicou o jornal Algemeen Dagblad.

No ano passado, a Holanda comprou 34 milhões de vacinas da gripe, o suficiente para dar a todo o holandês duas injecções. Mas a epidemia foi leve, e apenas os grupos de risco, como idosos e pessoas com problemas pulmonares foram vacinados. Por essa razão, a Holanda tem agora 20 milhões de vacinas que sobraram, que não podem ser usadas.

De acordo com o virologista Ab Osterhaus, o excesso de vacinas para o H1N1 só pode ser utilizado para vacinar pessoas do que no ano passado não foram vacinadas. Mas este é apenas um pequeno grupo: dos 5.000.000 holandeses que foram convidados a serem vacinados, 80% não quiseram.

Excedente de vacinas

A Holanda tentou vender o excedente da vacina para outros países, mas sem grande sucesso. Apenas o Chipre e Malta compraram num total de 280 000 doses, por um montante não revelado. Agora, o governo holandês está
em negociações com o fabricante da vacina, a GlaxoSmithKline (GSK), para ver se as doses de vacinas para a gripe A podem ser devolvidos. Não se sabe como essas conversações estão a evoluir, esta seria a única forma da Holanda recuperar parte do grande investimento realizado. O partido da oposição, os sociais-democratas do PvdA, pedem agora explicações ao ministro da Saúde holandês, Ab Klink.

http://www.rnw.nl/

, , ,

Powered by ScribeFire.

Written by CarlAn

11/05/2010 at 12:25

Gripe A H1N1: Portugal cancelou dois milhões de vacinas a GlaxoSmithKline

with one comment

Gimageripe A H1N1: Portugal cancelou dois milhões de vacinas a GlaxoSmithKline

O Ministério da Saúde anunciou hoje o cancelamento da encomenda de dois milhões de vacinas contra a gripe A (H1N1), de um total de seis milhões que tinham sido reservadas.

A tutela liderada por Ana Jorge anunciou que ordenou o cancelamento de dois milhões de vacina contra o vírus da gripe A (H1N1), afirmou à Lusa fonte oficial. Esta informação que foi também confirmada por Marta Mello Breyner, porta-voz do laboratório GlaxoSmithKline confirmada a RR.

Dos seis milhões de vacinas encomendadas, já chegaram a Portugal já recebeu 1,6 milhões de doses, tendo já sido administradas cerca de 500 mil. Leia o resto deste artigo »

Ana Jorge negoceia em segredo com GlaxoSmithline a devolução das vacinas da gripe A H1N1

with one comment

image

Ana Jorge negoceia em segredo com GlaxoSmithline a devolução das vacinas da gripe A H1N1

A Ministra da Saúde, Ana Jorge, manifestou esta semana à empresa farmacêutica GlaxoSmithline a intenção do Governo português de reduzir a encomenda das vacinas contra a gripe A, avança a

A decisão estava a ser ponderada há algum tempo no Ministério da Saúde, tendo a ideia surgido depois de se saber que outros governos europeus iniciaram processos de negociação com os laboratórios farmacêuticos no mesmo sentido.

Audio
Ministra Saúde diz estar a negociar fornecimento vacinas mas mantém objectivos de vacinação

A ministra da Saúde, Ana Jorge, confirmou hoje estar a negociar com a empresa que fornece as vacinas para a gripe A para encontrar uma “solução boa para todos”, mas manteve a intenção de vacinar 30 por cento da população portuguesa. A ministra Ana Jorge fez estas declarações no Parlamento onde esteve a jornalista Natália Carvalho.
rtp.pt | 29-01-2010

Portugal comprou à GlaxoSmithline seis milhões de doses de vacinas contra a gripe A por 45  milhões de euros. Previa, assim, vacinar três milhões de portugueses contra o vírus – isto na altura em que a Organização Mundial de Saúde (OMS) ainda defendia que era necessário tomar duas doses para se ficar imune ao H1N1.

Entretanto, as duas doses passaram a ser aconselhadas apenas aos bebés e crianças pequenas, ficando assim Portugal com um stock de vacinas muito superior ao que pretendia. Além disso, assim que começou a campanha de vacinação, o Ministério da Saúde verificou que a adesão, mesmo entre os profissionais de saúde, era muito inferior ao que se esperava.

Até ao momento Portugal recebeu apenas 470 mil doses do lote dos 6 milhões de vacinas encomendadas em Julho. Este ano, países como a França, Alemanha, Holanda, Inglaterra e Espanha começaram a renegociar e a reduzir a entrega de vacinas contra o vírus H1N1.
Fonte: Sol e CM | 29-01-2010

• Gripe a H1N1: Europa tenta livra-se dos excedentes de vacinas para a pandemia

EMA recomenda quarta vacina contra pandemia de Gripe A H1N1, Arepanrix da GlaxoSmithKline

leave a comment »


Image

.
.
.

Agência do Medicamento actualiza informação sobre gripe pandémica

EMA recomenda quarta vacina contra pandemia de Gripe A e actualiza informação sobre restantes vacinas e Tamiflu

O Comité de Medicamentos para Uso Humano da Agência Europeia do Medicamento (EMA) recomendou que fosse concedida a autorização de introdução no mercado condicional a uma quarta vacina contra a pandemia da gripe (H1N1), Arepanrix, da GlaxoSmithKline Biologicals.

Foram também revistos os dados adicionais das três vacinas com autorização de introdução no mercado (AIM) centralizada (Celvapan, Focetria e Pandemrix) e do antivírico Tamiflu.

De acordo com informação emitida pelo Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, IP, a recomendação de autorização da quarta vacina foi baseada num procedimento acelerado, utilizado para vacinas desenvolvidas durante uma pandemia.

A informação sobre Arepanrix foi avaliada de forma expedita, tendo sido iniciada em 17 de Julho de 2009, aquando da submissão dos primeiros dados. Estudos clínicos adicionais em crianças, adolescentes e adultos encontram-se em curso e os resultados ficarão disponíveis previsivelmente a partir de Março de 2010.
Leia o resto deste artigo »

OMS pré-classifica uma vacina da GSK contra a gripe A(H1N1) a Arepanrix

with one comment

Está à venda uma vacina contra a Gripe A para os países pobres, anunciou a multinacional britânica GlaxoSmithKline.

ImageOMS pré-classifica uma vacina da GSK contra a gripe A(H1N1) a Arepanrix

LONDRES,(AFP)–A companhia farmacêutica britânica GlaxoSmithKline (GSK) anunciou na terça-feira que a Organização Mundial da Saúde (OMS) concedeu uma “pré-classificação” para uma de suas vacinas contra a gripe A(H1N1), o que deverá facilitar a sua difusão nos países pobres e em desenvolvimento.

Trata-se da vacina já produzida no Canadá pela GSK, da qual à poucos dias (26 Nov.) a OMS mandou  suspender um lote de 172 mil vacinas por alegadamente estarem a provocar alergias graves.
Leia o resto deste artigo »

big pharmas e a pandemia do H1N1

leave a comment »

Gripe A/H1N1: Pandemrix cria conflito na Suíça, Swissmedic não autoriza vacina para grávidas

leave a comment »

Segunda, 24 Novembro 2009 03:26 CarlAn Dossier Gripe A/H1N1 Dossier Gripe A
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

A vacina Pandermix contra a gripe H1N1 do laboratório britânico GlaxoSmithKline (GSK) é a causa de conflitos entre as duas autoridades suíças na área da saúde, entretanto esta semana ocorreu  na Suíça a primeira morte causada pela gripe pandémica.

imageSwissmedic

A vacina Pandemrix cria conflito na Suíça, a Swissmedic não autoriza a vacina da GSK para as grávidas

A vacina contra o vírus H1N1v continua a provocar enormes polémicas. Desta vez é na Suíça com as autoridades de saúde a terem opiniões divergentes em relação à vacina da GSK a Pandemrix que, recorde-se, é utilizada em Portugal. Para já a autoridade do medicamento suíço (Swissmedic) proibiu a vacina em grávidas e menores. (c/vídeo)

O conflito entre o “Serviço Federal de Saúde Pública” e o “Swissmedic” ocorre bem no meio do plano de vacinação lançado em meados de Novembro na Suíça. De referir que a Swissmedic na Suíça é a autoridade para o medicamento, digamos que como o Infarmed em Portugal.

“A Swissmedic continua a não autorizar o uso da Pandermix em crianças menores de 18 anos”, afirmou o vice-director da AFP Hans-Beat Jenny  no domingo sobre a autoridade reguladora de medicamentos, na Suíça, «A Swissmedic continua a proibir a vacina para mulheres grávidas».

Ler mais em…A vacina Pandemrix cria conflito na Suíça, a Swissmedic não autoriza a vacina da GSK para as grávidas, «saiba porque a Swissmedic não quer que as grávidas recebam a Pandemrix».


Gripe A: Suíça proíbe que grávidas e crianças recebam a vacina Pandemrix

leave a comment »

Pandemrix, a vacina da GSK em uso no país

A Swissmedic (autoridade que regula o sector dos medicamentos na Suíça)  Crohn's News no Twitteremitiu, esta sexta-feira (30-10-2009), um comunicado, onde proíbe a utilização da vacina Pandemrix – a mesma utilizada em Portugal – em grávidas, crianças com menos de 18 meses e adultos com mais de 60 anos.

Gripe A: Suíça proíbe que grávidas e crianças recebam a vacina Pandemrix

Na base da decisão da Swissmedic está a incerteza quanto aos efeitos do uso do adjuvante AS03, utilizado para a vacina Pandemrix do laboratório ,.

«Os dados actuais dizem essencialmente respeito a adultos, mas não existe nenhum dado para mulheres grávidas e os dados que existem sobre as crianças são insuficientes», lê-se no comunicado do regulador suíço, Swissmedic.

mais em… Gripe A: Suíça proíbe que grávidas e crianças recebam a vacina Pandemrixshare-button

Written by CarlAn

30/10/2009 at 18:18

Campanha de vacinação contra a gripe A (H1N1) em Portugal

with one comment

Arrancou hoje (segunda-feira, 26-10-2009) a vacinação em massa de cerca de trinta por cento da população portuguesa contra a gripe A H1N1, esta vacinação irá realizar-se os longo de varias semanas, já que a vacina vai chegar a Portugal em remessas quinzenais de cerca de 50 mil doses. (com vídeo)

Francisco George, director-geral da saúde reconheceu que a recusa de alguns médicos e enfermeiros em serem vacinados contra a gripe A potencia o sentido de desconfiança dos portugueses em relação à campanha de vacinação que começou hoje em Portugal

.Crohn's News no Twitter

É a maior campanha de vacinação já alguma vez realizada no nosso país, e até Abril a Direcção-Geral da Saúde (DGS) prevê vacinar três milhões de pessoas.

A Pandemrix -vacina escolhida pelas autoridades Portuguesas- e que se pretende que imunize parte da população evitando dessa forma o contágio pelo vírus H1N1, colhe contudo resistência por parte da população, e de vários grupos de profissionais de saúde, entre diversos motivos argumentados, salienta-se as possíveis reacções alérgicas, o facto da vacina ter sido desenvolvida num curto espaço de tempo, o que leva muitas pessoas a questionar sobre a sua segurança, sobre os testes realizados há mesma, sobre a sua real eficácia, e sobretudo muita gente questiona-se sobre os diversos constituintes que fazem parte da formula da vacina fabricada e fornecida pela GSK.

.

.

mais em… Campanha de vacinação contra a gripe A (H1N1) em Portugalshare-button

Written by CarlAn

27/10/2009 at 00:08

%d bloggers like this: