Crohn's News Blog

Weblog – Informação sobre DII

Posts Tagged ‘psoríase

A psoríase não é transmissível nem contagiosa, mas atinge 3% da população

leave a comment »

Psoríase | Saúde (video)

A doença atinge adultos de 20 a 30 anos que normalmente possuem predisposição genética e pele branca, esta é doença inflamatória da pele que atinge aproximadamente 3% da população mundial, não sendo transmissível nem contagiosa

De acordo com o coordenador do Laboratório de Psoríase do Hospital da Clínica da Universidade de São Paulo (USP), Ricardo Romiti, a doença atinge adultos de 20 a 30 anos que normalmente possuem predisposição genética e pele branca – embora também possa ocorrer entre negros.
As chances dela se manifestar aumentam após o paciente passar por infecções e tratamento com medicamentos a base de lítio (substância comum entre remédios utilizados contra forte depressão).
Leia o resto deste artigo »

Written by CarlAn

04/11/2011 at 17:25

Fármacos, MSD e Lycera em colaboraração para novos tratamentos de doenças auto-imunes

leave a comment »

Saúde | Doenças auto-imunes

MSD e Lycera em colaboraração em novos fármacos para doenças auto-imunes

A MSD entrou num acordo com a Lycera para desenvolver novos tratamentos para doenças auto-imunes, num negócio avaliado potencialmente em mais de 307 milhões de dólares, avança o site FirstWord.

Sob os termos do acordo, a Lycera receberá um pagamento inicial de 12 milhões de dólares em dinheiro, bem como financiamento para investigação e até 295 milhões de dólares em pagamentos por objectivos.

Leia o resto deste artigo »

Estudo: Psoríase dobra o risco de síndrome metabólica

with 2 comments

Estudo publicado nos “Archives of Dermatology”

Estudo que envolveu 6.549 pessoas,  Hospital Universitário de Landspitali da Universidade da Islândia

Os doentes com psoríase têm o dobro do risco de desenvolver factores de risco cardiovasculares, conhecidos como síndrome metabólica, aponta um estudo publicado nos “Archives of Dermatology”.

Para o estudo, investigadores liderados por Jon Love, do Hospital Universitário de Landspitali da Universidade da Islândia, avaliaram dados de um estudo norte-americano, denominado National Health and Nutrition Examination Survey, que contemplou 6.549 pessoas, com uma média de idade de 39 anos.
Leia o resto deste artigo »

Written by CarlAn

30/12/2010 at 17:22

Portugueses com Artrite Reumatóide, Psoríase, Espondilite Anquilosante e Artrite Psoriática têm menos acesso a medicamentos

with 4 comments

Saúde

Portugueses têm menos acesso a medicamentos de última geração

Os doentes portugueses com Artrite Reumatóide, Psoríase, Espondilite Anquilosante e Artrite Psoriática, estão entre os europeus que menor acesso têm a medicamentos inovadores, avança a Apifarma, em comunicado.

De acordo com a associação que representa a Indústria Farmacêutica portuguesa, estudos recentes sobre o acesso aos medicamentos biológicos na Europa e em Portugal demonstram que em Portugal são aplicados menos 16,6 mil tratamentos/ano por comparação com a média dos países da União Europeia, apesar de ajustado ao PIB per capita.Outro estudo, da Universidade de Lund – Suécia, conclui que o consumo de medicamentos biológicos é muito baixo em Portugal, quando comparado com a realidade europeia. Por comparação, um cidadão espanhol ou grego com Artrite Reumatóide tem três vezes mais probabilidades de lhe ser prescrito um medicamento biológico do que um doente português, explica a Apifarma.

Leia o resto deste artigo »

Medicamentos para psoríase no escalão A, publicada Lei n.º 6/2010 em DR a 7 de Maio 2010

with 9 comments

Medicamentos para psoríase no escalão A, publicada Lei n.º 6/2010 em DR a 7 de Maio 2010

Foi publicada Lei n.º 6/2010, em Diário República, incluindo queratolíticos e antipsoriáticos no escalão A de comparticipação (95%).

Foi publicada a 7 de Maio, em Diário da República (DR), a Lei n.º 6/2010, que inclui no escalão A de comparticipação os medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos destinados aos doentes portadores de psoríase.

O escalão A corresponde a 95% do valor de comparticipação do medicamento.

São comparticipados pelo escalão A, tal como previsto no Decreto-Lei n.º 118/92, de 25 de Junho, na sua redacção actual, desde que o médico prescritor mencione expressamente na receita a presente lei e sejam prescritos para a psoríase (L40), de acordo com a Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas de Saúde (CID-10), os seguintes medicamentos:

* Medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos de aplicação tópica;
* Medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos de aplicação sistémica.

A presente lei entrou em vigor com o Orçamento do Estado para 2010.

Consulte PDF no Portal da Saúde:

* Lei n.º 6/2010. DR 89 SÉRIE I de 2010-05-07 – (PDF 161Kb)
Assembleia da República: Inclui no escalão A de comparticipação os medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos destinados aos doentes portadores de psoríase.

,

Powered by ScribeFire.

Written by CarlAn

08/05/2010 at 18:28

Medicamentos para psoríase comparticipados em 95%

with 3 comments

Medicamentos para psoríase comparticipados em 95%

imageOs doentes com psoríase vão ter direito a uma comparticipação de 95 por cento (escalão A) nos medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos, segundo lei hoje publicada em Diário da República.

.

A partir de agora, o médico prescritor deverá mencionar expressamente na receita a lei, assim desta forma o Estado português vai comparticipar em 95% os medicamentos queratolíticos e antipsoriáticos destinados aos doentes portadores de psoríase, que em Portugal são cerca de 250 mil.
.

A 12 de Março, o Parlamento aprovou, em votação final global, o reconhecimento da psoríase como uma doença crónica, pelos que os queratolíticos e antipsoriáticos passariam a ser comparticipados pelo escalão máximo (escalão A).

Leia o resto deste artigo »

Psoríase moderada ou grave aumenta risco de doença cardiovascular

with one comment

Psoríase moderada ou grave aumenta risco de doença cardiovascular
.
Estudo apresentado no encontro anual da American College of Cardiology

Sofrer de psoríase aumenta a probabilidade de ter uma doença cardiovascular, sendo a responsável por este aumento a resposta inflamatória característica desta doença auto-imune.

“Chegámos a um ponto em que precisamos de reconsiderar o tratamento dos doentes com psoríase: temos de ponderar se estes doentes devem iniciar tratamento com estatinas mais cedo do que o previsto”, afirmou o líder da investigação, Ole Ahlehoff, do Hospital Universitário Gentofte, de Copenhaga, Dinamarca, durante a apresentação do estudo no encontro anual da American College of Cardiology, realizado recentemente em Atlanta, EUA.

Ler mais em…http://crohn.netne.net/index.php/component/content/article/48-saude/747-psoriase-moderada-ou-grave-aumenta-risco-de-doenca-cardiovascular-

Powered by ScribeFire.

Written by CarlAn

22/03/2010 at 19:48

with 5 comments

Humira
adalimumab
Resumo do EPAR destinado ao público

O que é o Humira? (adalimumab)

O Humira é um medicamento que contém a substância activa adalimumab. Está disponível em frascos com uma solução injectável, em seringas pré-cheias ou em canetas pré-cheias. Todas as apresentações contêm 40 mg de adalimumab.

Para que é utilizado o Humira?

O Humira é um medicamento anti-inflamatório. É utilizado para o tratamento dos seguintes grupos de pacientes:

image
• adultos com artrite reumatóide activa moderada a grave (uma doença que provoca inflamação nas articulações) que não tenham respondido adequadamente a outros tratamentos, e em adultos com artrite reumatóide grave, activa e progressiva que não tenham recebido tratamento prévio com metotrexato (outro medicamento usado na artrite reumatóide). O Humira é utilizado em associação com o metotrexato ou isoladamente, nos pacientes que não podem tomar metotrexato;

• adolescentes entre os 13 e os 17 anos de idade com artrite idiopática juvenil poliarticular (uma doença que afecta crianças e adolescentes, causando a inflamação de um grande número de articulações) que não tenham respondido adequadamente a outros tratamentos. O Humira é utilizado em associação com o metotrexato ou isoladamente, nos pacientes que não podem tomar metotrexato;

• adultos com artrite psoriática activa e progressiva (uma doença que provoca o aparecimento de placas vermelhas descamativas na pele e inflamação das articulações) que não tenham respondido adequadamente a outros tratamentos;

• adultos com espondilite anquilosante grave (uma doença que causa inflamação e dor nas articulações da coluna) que não tenham respondido de forma adequada a outros tratamentos;

• adultos com doença de Crohn activa grave (uma doença que causa a inflamação do intestino) que não tenham respondido adequadamente a outros tratamentos;

• adultos com psoríase (uma doença que causa o aparecimento de placas vermelhas descamativas na pele) que não tenham respondido adequadamente a outros tratamentos.
Para mais informações, consulte o Resumo das Características do Medicamento (também parte do EPAR).

O medicamento só pode ser obtido mediante receita médica.
Leia o resto deste artigo »

Doentes com psoríase, epilepsia e doença de Crohn deixam de pagar taxas moderadoras

with 4 comments

Doentes com psoríase, epilepsia deixam de pagar taxas moderadoras

A proposta do BE, que foi aprovada a 28 de Janeiro na Assembleia da República, afecta também pessoas que sofrem da Doença de Crohn e de Colite ulcerosa.

Por iniciativa do BE, o Parlamento decidiu esta quinta-feira acabar com as taxas moderadoras na Saúde para os doentes com psoríase e epilepsia, bem como para pessoas que sofrem de doenças inflamatórias do intestino, nomeadamente Doença de Crohn e Colite ulcerosa.

A medida foi aprovada com a abstenção do PS e o voto a favor das restantes bancadas.

A proposta do BE tinha como objectivo «dar tratamento igual àquilo que é igual», disse, explicando que estas «doenças crónicas devem beneficiar dos mesmos benefícios que as outras doenças crónicas em Portugal».

João Semedo adiantou que esta medida vai afectar mais de 300 mil pessoas, um «número significativo». Questionado sobre o valor que poderá custar aos cofres do Estado, o bloquista frisou que as «taxas moderadoras são insignificantes enquanto receitas do Estado».

Doença de Crohn: BE quer fim de injustiças e apresenta seis projecto-lei no parlamento

leave a comment »

imageDoença de Crohn: BE quer fim de injustiças e apresenta seis projecto-lei no parlamento

BE apresenta seis projectos para serem  discutidos e votados esta quinta-feira no Parlamento

Seis projectos de lei do Bloco de Esquerda (BE) que visam eliminar “algumas injustiças” a que estão sujeitos os doentes oncológicos, epilepsia, psoríase e doença inflamatória do intestino (colite ulcerosa e doença de Crohn) vão ser discutidos e votados quinta-feira no Parlamento.

Em declarações à Lusa, o deputado do BE João Semedo adiantou que três projectos de lei são sobre a psoríase, uma doença crónica de pele que se estima afectar 250 mil portugueses, surgindo uma média de quatro mil novos casos por ano.

Os três projectos de lei procuram que o Governo declare a psoríase como uma doença crónica, que isente os seus portadores do pagamento de taxas moderadoras e que os doentes sejam beneficiados com o regime de comparticipação de alguns medicamentos pelo escalão máximo (95 por cento), explicou.

João Semedo lembra que “o actual regime de isenção de taxas moderadoras não contempla um conjunto de doenças crónicas, entre as quais a psoríase, que implicam uma elevada recorrência dos doentes ao Serviço Nacional de Saúde (SNS)”.

Outros dois projectos de lei têm como objectivo isentar os portadores de doença inflamatória do intestino (colite ulcerosa e doença de Crohn) das respectivas taxas moderadoras.

Leia o resto deste artigo »

BE apresenta seis projectos para doentes crónicos, psoríase, epilepsia e doença inflamatória intestinal

with 2 comments

Quinta, 26 Novembro 2009 19:11 CarlAn
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
ImageO BE apresentou hoje no Parlamento seis projectos para diminuir a desigualdade entre os doentes crónicos no que respeita à isenção do pagamento de taxas moderadoras e ao valor da comparticipação estatal na compra de medicamentos.

BE apresenta seis projectos para doentes crónicos, psoríase, epilepsia e doença inflamatória intestinal

O Público relata na sua edição online «Em conferência de imprensa, no Parlamento, o deputado do BE João Semedo considerou que, dos seis projectos, aquele que tem “maior impacto social” é o “que procura equiparar o regime das baixas e do subsídio de doença actualmente aplicado aos doentes com tuberculose aos doentes oncológicos, portanto, aos doentes de cancro”».
Leia o resto deste artigo »

%d bloggers like this: